Buscar

Pátria amada Brasil

Lembro do tempo em que se reuniam as crianças no pátio da escola para cantar o hino nacional e hastear a bandeira. Sendo assim, desde criança, desenvolvi sentimentos patrióticos e hoje compreendo melhor a importância de sentir amor e orgulho da terra natal e de defender a soberania nacional.


Quanto às condições geográficas e climáticas, Brasil foi generosamente dotado de exuberante riqueza natural em todos os seus aspectos, sendo seu território muito cobiçado por nações estrangeiras.


Porém, quanto ao povo brasileiro, havia um paradoxo intrigante: por um lado, a valorização e usufruto das belezas naturais, ou seja, da criação divina e, por outro, a alienação e o descaso com relação à riqueza criada pelo próprio povo por meio de seu trabalho e pagamento de impostos.


Obviamente, esta atitude gerou consequências importantes em várias esferas da vida em sociedade, principalmente em decorrência de duas estratégias do sistema de poder que no Brasil se perpetuou: a corrupção e a impunidade.


A palavra “corrupção” (do latim corruptĭo, com o sentido de deterioração, ato, processo ou efeito de corromper) pode significar:


a) deterioração, decomposição física, orgânica de algo ou putrefação ;

b) modificação, adulteração das características originais de algo ;

c) no sentido figurado, pode significar degradação dos valores morais, hábitos ou costumes;

d) ato ou efeito de subornar uma ou mais pessoas em causa própria ou alheia ;

e) emprego, por parte de um grupo de pessoas de serviço público e/ou particular, de meios ilegais para, em benefício próprio, apropriar-se de informações privilegiadas.


A palavra “impunidade” (do lat. impunitas, atis) significa:


a) Falta de punição ou do castigo devido a um certo delito

b) Caráter ou condição de impune

c) Estado de tolerância ao crime.


Tomando como base a situação vivida pela sociedade brasileira nas últimas décadas, é fácil constatar, na prática, a afirmação do filósofo e professor Olavo de Carvalho:


A noção de 'corrupção' implica, por definição, a existência de um quadro jurídico e moral estabelecido, de um consenso claro entre povo, autoridades e mídia quanto ao que é certo e errado, lícito e ilícito, decente e indecente. Esse consenso não existe mais.”


“[...] é claro que essa elite, fingindo cortejar os valores morais da população, tratará, ao mesmo tempo, de subvertê-los pouco a pouco de modo que, em breve tempo, haverá dois sistemas jurídico-morais superpostos: aquele que a população ingênua acredita ainda estar em vigor, e o novo, revolucionário e perverso que vai sendo imposto desde cima com astúcia maquiavélica e sob pretextos enganosos.”


Sobre a impunidade criminal no Brasil, Alexander Araújo de Souza, doutor em Direito, redigiu:

"Punir os que transgridem as normas mais importantes de convívio social e atacam os bens mais valiosos das pessoas deveria ser visto como um ato civilizatório. Mas, ao contrário, temos leis penais frouxas, que estabelecem penas brandas em relação à gravidade dos delitos, além de uma legislação processual penal inapropriada, o que não permite, de maneira efetiva, individualizar os criminosos e aplicar-lhes a devida punição.

[...] podemos igualmente dizer que a impunidade no Brasil não é uma crise; é um projeto".


Sendo médica psiquiatra, afirmo que a corrupção, tanto financeira, política e/ou de valores morais, causa danos extensos e profundos a uma sociedade, atingindo principalmente a qualidade das relações interpessoais e as condições psíquicas e expectativas dos indivíduos a ela pertencentes.


Além disto, caso existam a corrupção e impunidade sistêmicas, a percepção do cidadão tende a ser de que a justiça é inexistente, portanto, instala-se em sua alma a desesperança, o imobilismo e a alienação quanto à vida sócio-política, de onde, então, se afasta.


Porém, ao longo dos últimos anos, tenho observado um crescente interesse das pessoas por assuntos políticos. Certamente, compreenderam que as condições determinantes sobre sua vida pessoal, financeira e profissional não são definidas por exclusividade de sua escolha individual, sendo fortemente influenciadas por decisões políticas.


Tomar consciência do problema é o primeiro passo para a solução.


E esta conscientização faz muito bem para a sanidade mental do cidadão brasileiro. Traz a perspectiva de maior autonomia e liberdade, quanto mais as pessoas se dediquem a entender o contexto histórico em que vivem e de que modo são beneficiadas ou prejudicadas por medidas tomadas pelos gestores públicos.

Neste momento histórico decisivo em que vivemos, você é convidado a participar ativamente, tomando decisões em livre-arbítrio sobre a atitude mais coerente com seus valores e convicções. Traga estes valores para a vida social, expresse sua contribuição de forma clara e concreta.


Somos milhões de cidadãos brasileiros contrários à corrupção e à impunidade. Entendemos, cada vez mais que somos nós, unidos, que temos a vontade, a necessidade e a responsabilidade de transformar a nação brasileira.

Dra. Ana Cristina C. L. Malheiros


Links recomendados:

01. Documentário (2018) : “ O mundo segundo Xi Jiping”

https://m.youtube.com/watch?v=m9Uz-9wQsBE


02. “As Eleições do Fim do Mundo ”

Documentário para um bom entendimento sobre a geopolítica da América Latina


São dois episódios:

Episódio 1: “O mundo inteiro está olhando para o Brasil”

https://youtu.be/vJMyemLTjfA


Episódio 2: “China, Brasil e a “Guerra irrestrita” contra a pátria.”

https://www.youtube.com/watch?v=tgeu4UY49_Q



Referências:







Posts recentes

Ver tudo