Buscar

O Grande Despertar

Após 20 meses, em face ao sofrimento causado pela gestão da pandemia, qual é o legado que pode ser evidenciado?


Eu te convido para esta reflexão, com o objetivo de auxiliar na sua auto avaliação neste momento de sua vida, em que a história da humanidade atravessa período crítico.


Não necessariamente a sua biografia terá que acompanhar estes efeitos gerais, pois compete a você gerenciar sua própria vida.

Como fazer isto? Refletindo sobre o contexto atual e buscando informação confiável e qualificada, você poderá sentir-se mais seguro para tomar decisões sobre sua saúde, vida familiar, trabalho, finanças...


Para tornar mais interessante este exercício pessoal, eu identifiquei alguns pontos mais importantes, para iniciarmos, obviamente, estando cientes de que existe profilaxia, prevenção e tratamento imediato para Covid-19, não sendo indicação médica o uso de substâncias experimentais injetáveis sem análise do conteúdo, sem eficácia e segurança definidos e em larga escala.


1) Você é um ser humano livre:


Ninguém, absolutamente ninguém, pode impor sobre você qualquer tirania, a não ser que você admita esta submissão.

Então, é importante você revisar suas relações afetivas, familiares, financeiras, políticas dentre outras e verificar seu grau de liberdade para se expressar com autenticidade ou não.


2) A quem você atribui autoridade:


Medicina é exercida por médicos. Salvar vidas, reduzir sofrimento humano e dar informações baseadas em evidências e em sua prática clínica são algumas de suas atribuições. Tudo isto sem conflito de interesses.

Avalie a quem você tem dado ouvidos e tratado como autoridade nesta pandemia e confirme ou modifique sua atitude.


3) Família e interação social:


Muitas foram as mudanças que afetaram o convívio familiar e social. Algumas foram para melhor, como o despertar para o valor da vida, porém outras foram para pior, por exemplo, crianças usando máscaras e distantes das escolas e de seus avós.

Avalie o que precisa ser resgatado, lembrando que o medo de adoecer não pode ser maior que a alegria de conviver. Os vínculos afetivos são muito importantes para o bem-estar e a autoconfiança.


4) Homeoffice, Ensino à Distância (EAD) e Uso da tecnologia:


Podemos afirmar que aumentamos consideravelmente o uso da tecnologia na tentativa de realizar tarefas, preencher lacunas presenciais por encontros virtuais e suprir necessidades por delivery.


Porém, é imprescindível analisar até que ponto você a utiliza ou se tornou “dependente virtual” e quais são os limites do uso da tecnologia.


Afinal, é diante de outro ser humano que nos tornamos mais humanos.



5) Espiritualidade:


Refletir, meditar, rezar são caminhos para o cultivo da espiritualidade e do fortalecimento pessoal. Com a prática da fé, passamos a considerar a perseverança e o autoconhecimento como elementos essenciais para a superação dos desafios existenciais.


Se você ainda não pratica, sugiro que converse mais com pessoas que têm estas atitudes e poderá ampliar o seu campo de visão sobre este tema. Beber de outra fonte de informação poderá renovar seu ponto de vista.


6) Saúde física e psíquica:


Sabemos que estamos em “fogo cruzado” de narrativas, que são lançadas mentiras travestidas de pseudociência, gerando dúvidas e dificuldades de decisão sobre como cuidar da própria saúde. Estamos diante de 3 cenários possíveis:

  1. Se você está seguro quanto às informações atuais e optou por não se “vacinar”, reavalie seus hábitos em favor de sua saúde física e psíquica, evitando estresse e melhorando a imunidade.

  2. Se você está seguro quanto às informações atuais e optou por receber a droga experimental injetável, observe sua evolução, pois há possibilidade de efeitos adversos. Mantenha seus cuidados e informe ao seu médico qualquer ocorrência ou surgimento de sintomas.

  3. Se você, por algum fator externo sentiu-se pressionado a receber o produto biológico ou gênico injetável e se arrependeu, e não tem se sentido bem, então, procure atendimento médico para avaliação e, possível, desintoxicação.


7) Direitos conquistados no processo civilizatório são inalienáveis:


O diálogo interdisciplinar entre médicos e advogados está evidenciando o desrespeito a direitos constitucionais, como liberdade de expressão, de ir e vir, para trabalho, de escolha e de acesso a tratamento, cometido por autoridades políticas e jurídicas.


Não aceite perder a sua liberdade em troca de segurança e saúde, pois você ficará sem as três. A história ensina.



Para concluir, ressalto a união entre médicos e cientistas éticos tem gerado grande aprendizado sobre a patologia Covid-19, síndrome pós-Covid e pós-injetáveis experimentais. Toda esta experiência adquirida desde 11/03/2021 tem sido colocada a serviço do bem-estar social, tanto no atendimento aos pacientes, quanto em Audiências Públicas extremamente esclarecedoras.


Seguindo este exemplo e diante destas reflexões, cada um precisa admitir com humildade os erros cometidos e as escolhas manipuladas e buscar melhor maneira de cuidar da saúde.


A vida humana não deve estar restrita à sobrevivência, pois esta meta é necessária, porém, insuficiente. Ao buscar o seu despertar de consciência, você poderá conquistar qualidade de vida com propósitos mais elevados e renovados.


Dra. Ana Cristina C. L. Malheiros


Links recomendados:


Audiência Pública na ALESP: contra o Passaporte Sanitário 26/11/2021 | Debatedores: Dra. Maria Emília, Dr. Alessandro Loiola, Prof. Hermes Nery, Paolo Zanotto:

https://t.me/vacinaseefeitoscolaterais/33028

https://rumble.com/vpwmwq-audincia-pblica-na-alesp-em-261121-sobre-o-passaporte-sanitrio.html



LIVE Tarja Preta é a Última Opção! | Fernando Beteti e

Dra. Ana Cristina C. L. Malheiros:


https://www.youtube.com/watch?v=mWRPnXL3AjA&ab_channel=FernandoBeteti













Posts recentes

Ver tudo