Buscar

“O ano começa depois do carnaval”

No Brasil, é costumeiro se dizer que o ano começa após o Carnaval. Porém, neste ano, devido à pandemia, muitos optaram por não participar dessa festa popular. Há sempre um motivo para mudanças, mas é importante compreender que há um sentido maior em se manter costumes e valores culturais. Observamos que tem sido de grande interesse alterar o calendário, desrespeitando estas celebrações sociais.


Tais eventos garantiriam que, após as animadas férias escolares e a expansão em atividades durante o verão, todos estaríamos prontos para começar o ano de forma mais focada. Com novos projetos pessoais e profissionais em mente, alcançaríamos outro patamar de desenvolvimento, lapidando nossas dificuldades e aprimorando nossas capacidades ao executá-los.


Há uma dinâmica inerente ao que está vivo, facilmente percebida na natureza e, por conseguinte, também no ser humano. A ação de contração ou expansão determina a característica predominante em nossas atividades cotidianas. Quando estas se alternam, ou seja, quando o ritmo contração/expansão é respeitado, ocorre um equilíbrio dinâmico que favorece a saúde física e mental.


Para os cristãos, o momento da Quaresma dá início a um período de contração, no qual se intensifica a oportunidade de reflexão e auto aprimoramento, para a preparação interior e celebração da próxima Páscoa.

Assim, a vivência dos ciclos, como as estações do ano e as festas cristãs, nos possibilita reavivar as forças interiores para a superação dos desafios existenciais.


Naturalmente, é importante compreender que não se tratam de obrigações religiosas, mas sim de um trabalho interior constante, que traz maior sentido para a própria vida. Desta maneira, a introspecção e a meditação geram alimento nutritivo para a alma, potencializando o equilíbrio psicológico, a autoconfiança e a tomada de decisão.


Cada vez mais, as pesquisas em neurociências comprovam o efeito destas práticas e do cultivo da religiosidade /espiritualidade na promoção e recuperação da saúde.


Portanto, tudo o que se contrapõe a estes ciclos e ritmos anuais, perturbando a vivência espiritualizada do tempo, deve ser observado como instrumento da ação de forças adversas ao desenvolvimento humano. Ao tomarmos consciência desta realidade, poderemos fazer escolhas mais coerentes com nossos valores e tomarmos atitudes mais positivas quanto à saúde, vida pessoal e participação na sociedade.


Sem se deixar influenciar por imposições e modismos, esteja disposto a mudar o que é necessário e confirmar o que é essencial na sua vida!


Dra. Ana Cristina C. L. Malheiros


Para nos inspirar:


"Tudo o que o homem empreende para despertar em si o Eterno, ele o faz para aumentar o valor existencial do mundo. Sendo alguém em processo de conhecimento, ele não é um espectador indolente do todo o Universo, criando para si imagens daquilo que existiria mesmo sem ele. Sua força cognitiva é uma força superior, uma força criativa da natureza. O que nele relampeja espiritualmente é algo divino, que antes estava encantado e, sem seu reconhecimento, permaneceria rude."

Rudolf Steiner


Links recomendados:


- Palestra "O que é Antroposofia?” |vídeo do Dr. Derblai Sebben, médico clínico com formação em medicina antroposófica:

https://www.youtube.com/watch?v=-sMXspgKZcE&feature=youtu.be


- Ritmo e Saúde| Conheça mais sobre a Pedagogia Waldorf e o desenvolvimento saudável:

http://www.jardimmargarida.com.br/pedagogia-waldorf/ritmo-e-saude/


- Dr. Reiner Fuelmich, advogado do Comitê Investigativo sobre Coronavírus na Alemanha | Esclarece sobre a ação de Crime contra a Humanidade:

https://www.youtube.com/watch?v=7z6CYkVCXUs&feature=youtu.be




Posts recentes

Ver tudo