Ciclo da Vida e Transformação

A data 15 de agosto é dedicada ao Dia da Gestante no calendário do Ministério da Saúde e à Assunção de Nossa Senhora, a Mãe das mães, na igreja católica. E o que estas celebrações têm como significado conjunto? A Maternidade como elemento sublime de renovação da humanidade quando Maria, cheia de graça, gestou o Menino Jesus, Salvador do mundo.


De acordo com esta concepção, observamos o ciclo da vida humana, em que ocorre a encarnação a partir da vinda da individualidade espiritual que se une com a matéria no momento da concepção no ventre materno. Durante a vida, este ser humano único irá experimentar todas as oportunidades necessárias ao seu desenvolvimento e, ao final, a partir da morte física, poderá ascender novamente ao mundo espiritual.


Para os que crêem, esta linguagem é clara, acessível e agradável. Naturalmente, a base cristã constituiu a formação inicial de muitos de nós que habitamos a Terra neste momento. A partir deste ponto, cada um segue o caminho biográfico, definido por escolhas individuais, para vivências de aprofundamento da própria vida pessoal, na dimensão material, emocional (anímica) e espiritual.


Porém, percebo que há dificuldade para muitos outros compreenderem ou se identificarem com todos estes temas ligados fortemente à fé e espiritualidade.


Por que isto acontece? Ao longo da história, observamos na Filosofia e Ciências Naturais o surgimento de linhas de pensamento com predomínio da racionalidade como o Iluminismo (séc. XVIII) e o Positivismo (séc. XIX). Com base nestes princípios, no século XX, foi ocorrendo uma influência sobre os jovens provocando um esvaziamento progressivo da crença na existência do mundo sobrenatural.


De que forma agem? Mostram que as questões existenciais seriam, supostamente, restritas às condições de vida terrena. Assim, o conhecimento das causas e consequências da interação do ser humano com a matéria seria suficiente para a investigação dos fenômenos e resolução de todos os problemas ou desafios existenciais. Nas últimas décadas, constatamos o predomínio do Materialismo em várias áreas de atividades, principalmente na Cultura e Ciências. Desta maneira, observamos uma forte contraposição entre Espiritualidade e Materialismo.


Trazendo este tema para a época em que vivemos, estando nesta condição de pandemia, percebo a importância da reflexão sobre suas causas e consequências e como enfrentar a situação. É imprescindível que a Cultura e Ciências, inclusive a Medicina reconheçam que matéria e espírito estão integrados para constituir o ser humano.


Observo diversas reações das pessoas durante todos estes meses. Muitos têm buscado nas orações e na fé a intervenção divina para o fim da pandemia, sem considerar outros aspectos da realidade que fomentam este problema. Outros têm colocado todas as expectativas de solução no surgimento de uma vacina como “salvação” contra o vírus. Muitos se alheiam das questões materiais envolvidas neste acontecimento; outros tantos já se distanciaram da visão espiritual e estão em pânico pelo medo de morrer.

Neste momento histórico, estamos diante de uma grande oportunidade se percebermos que o coronavírus é um ponto de partida e, não, um obstáculo. Precisamos ampliar nossa visão, pois estamos lidando com questões ligadas a temas existenciais profundos: a Vida e a Morte.


Até a pandemia, cada um de nós já trazia uma bagagem material, emocional e espiritual que foi constituída pela experiência de vida, e que dava o tom das nossas escolhas pessoais, pendendo mais para o materialismo ou para espiritualidade.


Mas esta bagagem precisa ser revisada: estilo de vida, modo de pensar, sentir e agir no mundo. Certamente, você vai confirmar os elementos que são realmente essenciais. No entanto, diante desta proposta de aprimoramento, aproveite para desapegar daquilo que impede seu avanço e pensar boas diretrizes, reciclar sonhos.

O equilíbrio entre a importância da materialidade e da espiritualidade traz melhor compreensão sobre o propósito e a finitude da vida terrena a partir da perspectiva de evolução espiritual.


Se cada um de nós puder dedicar-se a esta transformação pessoal, havendo reflexos na vida social, estará contribuindo virtuosamente para a evolução de toda a humanidade.


Dra. Ana Cristina C. L. Malheiros


"Um lema os homens devem empulhar, caso contrario não haverá progresso nesses tempos insanos:

  • Procurem a vida realmente prática e material, mas procurem-na de modo que ela não os tornem insensíveis ao espírito que nela atua;

  • Procurem o espírito, mas não o procurem com volúpia metafísica, por egoísmo metafísico; procurem-no por quererem usá-lo desinteressadamente na vida prática, no mundo material;

  • Observem o velho princípio "espírito nunca sem matéria, matéria nunca sem espírito", de modo a poderem dizer : "queremos realizar toda ação material à luz do espírito, e queremos procurar a luz do espírito de modo tal que ela nos desenvolva calor para nossa ação prática."

O espírito que por nós é conduzido à matéria, a matéria que por nós é trabalhada até sua revelação, pela qual ela extrai de si própria o espírito; a matéria que tem seu espírito revelado por nós, o espírito que por nós é tangido para a matéria : ambos formam aquele existir vivo, capaz de levar a humanidade a um progresso real - aquele progresso que só pode ser almejado pelas melhores esperanças nos mais profundos recônditos das almas da atualidade. "

                                                                                                                                   Rudolf Steiner

Links recomendados:

- O destino humano individual e o todo - Dr. Ronaldo Perlatto (Médico Antroposófico e Aconselhador biográfico)

https://www.youtube.com/watch?v=fauLCRohNVM&feature=youtu.be


- Crescer saudavelmente nas mídias digitais --> Gotas Antroposóficas - Michaela Glöeckler

https://www.youtube.com/watch?v=6lRnPnYxrFo&feature=youtu.be

- The Cinematic Orchestra - Arrival of The Birds & Transformation

https://www.youtube.com/watch?v=n88MReEC27k