Outubro Rosa: Enfrentando as Adversidades e mantendo a Saúde

Ao longo dos anos, as pessoas estão-se conscientizando de que é possível evitar o início das doenças, assim como seu agravamento. Um ótimo exemplo é o Outubro Rosa, no qual muitos eventos e publicações têm sido destinados a esta causa. Essas mobilizações reforçam a importância da realização de exames preventivos, para a detecção de sinais precoces, principalmente, no caso de câncer.

No entanto, neste campo, pouco é dito quanto à influência das emoções sobre o nosso estado de saúde

As emoções negativas, como a insegurança, raiva, dúvida ou culpa nos debilitam, podendo gerar as doenças psicossomáticas, dentre elas a alergia, gastrite, enxaqueca e até o câncer. 

Por outro lado, as emoções positivas, baseadas no amor, esperança, solidariedade e satisfação, fortalecem a imunidade e autorregulação, favorecendo bom desempenho do organismo.


Neste momento crítico, destaco tanto às mulheres, quanto aos homens, os cuidados necessários para manter o bem-estar, tendo como alicerce o equilíbrio psíquico.


Fazendo uma analogia, diante da pandemia ou diante de uma doença, quais são as atitudes essenciais para se enfrentar os desafios para a saúde que a vida nos apresenta?

Certamente, estas dificuldades precisam ser transpostas com algumas estratégias.

No período inicial, naturalmente, o medo e a tensão geram impacto sobre a saúde física e mental. É importante compartilhar seus sentimentos, diante do desafio, com familiares e amigos e receber apoio afetivo e auxílio necessário.


Prosseguindo, é preciso buscar informações qualificadas junto a profissionais de saúde da sua confiança e agir com racionalidade diante da adversidade. Firme, então, o seu objetivo: superação.


Após fazer reflexões para vislumbrar possibilidades de solução, surgem a clareza no Pensar e a serenidade no Sentir, tão necessárias para se definir o melhor caminho a seguir. A partir deste ponto, o Querer se manifesta em atitude coerente e resolutiva, sendo feitas as mudanças necessárias para se alcançar os resultados desejados.


Na medida em que se supera o próprio desafio, surge a atitude espontânea e fraterna de compartilhar a experiência, buscando dar apoio aos outros e novo sentido às próprias ações. Assim sendo, pela pandemia ou por adoecimento, aquelas emoções negativas iniciais, podem ser transformadas em emoções positivas, baseadas na alegria da convivência, na força espiritual e na solidariedade.

Este é um processo de grande aprendizado e, agindo desta forma, você poderá reconhecer que a resiliência depende da compreensão que se tem sobre o mundo e sobre as relações com as pessoas que o cercam.


Enfrentando a adversidade e mantendo a saúde, cada um de nós está tendo a oportunidade de revisar o modo em que vive até este momento e decidir sobre a renovação de propósito diante da vida.


Este é o grande convite. Faça parte!

Dra. Ana Cristina C. L. Malheiros

Links recomendados:

- Dr. Derblai Seben, médico antroposófico: "O que é Antroposofia? Como o ser humano lida com as adversidades?":

https://youtu.be/-sMXspgKZcE

- Conheça a Euritmia, a Arte do Movimento: https://youtu.be/laWr8llqU9w