A Coragem como estímulo da imunidade

Atualizado: Out 3

Temos vivido um período de grandes desafios, e tudo aquilo que parecia ser simples, tornou-se extremamente complicado. Para qualquer tipo de resolução que se vá tomar, existem várias opções possíveis, surgindo no campo mental as ideias previamente incutidas na forma de críticas contrárias ou argumentos favoráveis, fazendo com que você tenha que analisar amplamente a situação. Este processo se torna muito desgastante.

Durante a pandemia, milhões de pessoas não tiveram qualquer sintoma de COVID-19, porém apresentaram, em maior ou menor intensidade, sintomas psíquicos, como ansiedade, medo, pessimismo, insegurança, humor deprimido ou crises de pânico. Este sofrimento nos confraterniza. Porém, sem ficarmos detidos na dor, precisamos valorizar esta oportunidade de reflexão e superação.

Como é possível não ser refém dessa armadilha? Como fazer para não se perder de si mesmo e se tornar vulnerável?

Neste emaranhado de informações, muitas vezes controversas, você pode ficar retido, como preso a uma teia, paralisado, em estado de perplexidade. 

Ou, por outro lado, silenciar o mundo externo, para mergulhar mais profundamente no seu próprio íntimo e escutar sua voz interior.

Após o choque inicial com a notícia da pandemia, é preciso recuperar a capacidade de pensar com lucidez e confirmar para si mesmo quais são os seus valores essenciais, de forma independente. 

Em seguida, volte a avaliar o contexto externo, para se reposicionar e fazer planos coerentes com seu propósito.

Assim, você irá sentir com ponderação, ou seja, fora da esfera da ira ou do medo, qual é o melhor caminho a seguir com entusiasmo e convicção. 

Você estará mais preparado para tomar atitude com consciência e em liberdade, contribuindo vivamente para seu sucesso e satisfação. Todo este processo é potencialmente revigorante e traz você para seu centro, para o seu ponto de equilíbrio, contribuindo para sua saúde física e mental.

Buscar a Verdade, tanto no mundo, quanto no seu interior, e agir com a coragem necessária para seu auto desenvolvimento, estimula sua vitalidade e imunidade, além de proporcionar sentido e coerência para sua vida. Muitas vezes, para se fortalecer e ser capaz desta transformação, é preciso buscar a elevação espiritual.

Para lhe inspirar trago aqui a figura de São Miguel Arcanjo ou Micael, celebrado no dia 29 de setembro. Micael é o arquétipo da Coragem e Sabedoria. Atuando contra o caos e restaurando a ordem, ele nos revela o conhecimento espiritual e nos guia a combater tudo aquilo que nos afasta da dignidade humana.

Todos nós temos forças micaélicas que, quando despertadas, nos ajudam a vencer as incertezas em nossa alma para agir com confiança e firmeza.


Dra. Ana Cristina C. L. Malheiros


Época de Micael:

Micael!

Empresta-me tua espada

para que eu esteja armado

para vencer em mim o dragão.

Preenche-me com tua força

para que eu arruíne

os espíritos que querem me paralisar.

Atua em mim

de tal maneira que a luz do meu eu irradie,

e eu assim possa ser conduzido

a ações que das tuas são dignas.

Micael!

Rudolf Steiner


Links recomendados:


- Cidade italiana invoca a proteção de São Miguel contra o coronavírus:

https://pt.aleteia.org/2020/04/16/cidade-italiana-invoca-a-protecao-da-espada-de-sao-miguel-contra-o-coronavirus/


- Carta aberta de médicos e profissionais de saúde da Bélgica - DPL (Docentes pela Liberdade):

https://dpl.org.br/news/carta-aberta-de-medicos-e-profissionais-de-saude-da-belgica/

- Carta original (em inglês):

https://www.aier.org/article/open-letter-from-medical-doctors-and-health-professionals-to-all-belgian-authorities-and-all-belgian-media/